Terça Feira, 12 de Dezembro de 2017
Ibema investe 23,28% da receita em saúde pública

Com vontade, planejamento, trabalho e determinação é possível vencer grande parte dos gargalos nos serviços públicos.

 Administrador
 02/11/2017|21:10:33
 Gabinete

Com vontade, planejamento, trabalho e determinação é possível vencer grande parte dos gargalos que atualmente tornam ineficientes e questionáveis os serviços públicos em todo o Brasil. É o que prova a administração pública de Ibema, município de 6,3 mil habitantes distante 50 quilômetros de Cascavel, a maior cidade do Oeste do Paraná. Desde janeiro, o prefeito Adelar Arrosi adota medidas que, muito mais que recolocar prefeitura e secretarias nos trilhos, contribuem para abrir novas perspectivas à comunidade local, pautando por uma gestão de exelencia.

Um dos setores que sentem de forma positiva as mudanças que já ocorrem é o da saúde pública. “Adotamos um novo sistema de atendimentos, por demanda espontânea, e os resultados impressionam”, diz o gestor, que foi eleito pelo PSDB e cumpre seu terceiro mandato de prefeito. “A busca pela eficiência e resolutividade garantem atendimentos melhores, mais ágeis e assertivos. Ninguém mais precisa enfrentar filas e todos que se dirigem à UBS, Unidade Básica de Saúde, são atendidos. Não há mais dispensa ou desculpas que esse ou aquele deve procurar o local em outro dia”, afirma Adelar Arrosi.

Do início de janeiro ao fim de outubro, a Prefeitura de Ibema destinou ao setor da saúde pública R$ 3,38 milhões. Desse montante, 33,4% garantiram os atendimentos do Hospital Municipal Felicita Sanson Arrosi. O gasto médio mensal com o setor, no município, é de R$ 338,8 mil, o que corresponde a percentual médio da receita pública de 23,28%. “Esse percentual é muito maior daquele determinado pela lei complementar de número 141, de janeiro de 2012, que afirma que os municípios e o Distrito Federal devem aplicar, no mínimo, 15% da arrecadação dos impostos em saúde”, observa Adelar Arrosi.

 

Unificação

A adoção de um novo sistema de atendimento aos pacientes e usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) vem acompanhada de outras alterações importantes. Na área da Ação Social, por exemplo, ocorreu a unificação de estruturas e, em certa medida, a harmonização de serviços. Por meio disso, Cras, Creas e Secretaria de Bem-Estar Social atuam juntas, constituindo assim uma estrutura integrada de inclusão social. E os resultados, conforme o prefeito, são dos melhores, com ampla aprovação por parte dos moradores.

“E na saúde caminhamos na mesma direção, com novidades que tornarão o setor muito melhor. Essas são demonstrações que, com trabalho sério e comprometido, é possível combater deficiências crônicas e que em nada contribuem para a qualidade dos serviços públicos. Trabalhamos em cima de resultados, que satisfaçam prioritariamente a população em segundo a nós, por idealizar e praticar as ações corretas, a cada dia é maior o número dos que entendem e se aliam ao método de administração adotado pelo Governo de Ibema”, a sociedade precisa e clama por eficiências e formas de resultados, afirma o prefeito Adelar Arrosi. Os investimentos, além de ajustes em modelo de atendimento e estrutura, priorizam também a prevenção e a responsabilidade de cada cidadão, de só procurar as unidades médicas quando realmente há necessidade para tanto.