Domingo, 31 de Maio de 2020
Ibema avalia medidas do decreto para evitar contágios do coronavírus

A prevenção é uma das melhores recomendações para diminuir a gravidade e a agressividade de qualquer doença.

 Administrador
 28/03/2020|11:20:14
 Saúde

Diante dos riscos de contágio do coronavírus, a administração pública de Ibema baixou o decreto de número 1.370/2020, em 23 de março, que declara situação de emergência em saúde pública no município.

O documento é assinado pelo prefeito Adelar Arrosi, que nesta quinta-feira esteve reunido com empresários para dialogar sobre as restrições.

O consenso, diante das circunstâncias, é de que por enquanto as considerações do decreto seguem e precisam ser cautelosamente observadas. “A prioridade é a vida, por isso as medidas de isolamento e de distanciamento social são tão necessárias”, afirma o prefeito.

Com seis mil habitantes, Ibema tem um caso suspeito de coronavírus – o resultado oficial deve sair nos próximos dias. O decreto informa que não é possível determinar por quanto tempo as restrições seguirão, até porque muitas pessoas demonstram, com suas atitudes, que ainda não assimilaram a gravidade da situação.

O artigo terceiro afirma o seguinte: “Em decorrência da situação enfrentada ficam proibidos eventos, concentrações de pessoas de qualquer caráter ou gênero dentro do território do município de Ibema, principalmente, sem as precauções recomendadas pela saúde publica, sem prejuízo das demais restrições contidas no decreto”.

Com base no artigo quarto, desde o último dia 23 todos os estabelecimentos tiveram que suspender integralmente as suas atividades. A exceção dos serviços e comércios essenciais com atendimento (unicamente para situações de urgência).

O documento estabelece também que fica permitida a venda de alimentos e mercadorias com retirada no local ou entrega (delivery) desde que o produto não seja servido/consumido no estabelecimento ou nos seus arredores. O atendimento de todas as repartições públicas também está suspenso desde o último dia 23 de março. E os servidores foram orientados a ficar em casa, mas podem ser convocados se existir alguma nescessidade.

Obras de infra-estruturas licitadas e ou com edital de licitação em andamento, por sua vez, poderão seguir seus cronogramas sem interrupção.

O prefeito Adelar Arrosi, a partir do decreto, e também em conversa com os empresários sugere que empresas e indústrias concedam férias a funcionários, para "reduzir" circulações e aglomerações. Ibema, a exemplo de outros municípios da região, adota o teletrabalho e o homeoffice.

“Diante das novas tecnologias disponíveis, alguns setores podem adotar esses mecanismos, dando sequência praticamente normal às suas atividades”, observa o prefeito.



Confira imagem(ns).