Quarta Feira, 12 de Dezembro de 2018
Ibema se prepara para o Censo Agropecuário 2017

Censo é bem-vindo porque vai mostrar a realidade de um dos setores mais amplos e bem-sucedidos da economia nacional.

 Administrador
 27/09/2017|20:13:18
 Gabinete

Ter em mãos indicadores atuais e confiáveis é uma ferramenta poderosa de planejamento. De olho nisso, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) inicia no próximo dia 1º de outubro, em 5.570 municípios, o Censo Agropecuário 2017. O estudo busca conhecer o número total de propriedades rurais no Brasil, o que e quanto produzem, a soma de dinheiro que a atividade movimenta e quantas pessoas emprega. Ibema, município de perfil primário a 50 quilômetros de Cascavel, começa a se preparar para a realização do levantamento em seu território.

O prefeito Adelar Arrosi (PSDB) informa que o Censo é bem-vindo porque vai mostrar a realidade de um dos setores mais amplos e bem-sucedidos da economia nacional. “Com dados de qualidade é possível planejar com mais eficácia e projetar resultados que, efetivamente, tenham mais chances de se concretizar”, diz o gestor, que emprega conceitos modernos de gestão para promover avanços no município. Uma das primeiras fases para o início do trabalho de campo é a formação da CMGE, a Comissão Municipal de Geografia e Estatística, que funcionará como um braço do IBGE em cada município.

A comissão contará com um integrante do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e representantes do Executivo, Legislativo, Judiciário e de entidades organizadas. Ela terá uma função importante em todo o processo, por isso as indicações devem priorizar técnicos e conhecedores de temas ou especialidades ligadas ao objeto do estado, considera Adelar Arrosi. A CMGE terá, entre outras atribuições, acompanhar etapas de operações censitárias na fase de preparo da operação de campo, da coleta de dados à divulgação dos resultados preliminares.

Ela dará também apoio ao andamento das atividades e contribuirá à solução de eventuais dificuldades, tornando as providências pertinentes e informando o representante do IBGE nos casos

considerados mais complexos. Tudo para melhorar a cobertura e a qualidade das informações conseguidas. A previsão é que o Censo Agropecuário 2017, que começa no próximo dia 1º, siga até fevereiro. A intenção do Instituto é divulgar os dados finais do trabalho ainda no exercício de 2018. Entre outras, serão apuradas informações sobre a realidade de cada estabelecimento, o que produzem, utilização de pessoal e mão de obra, caracterização do produtor e distribuição e uso da terra.

Os dados considerados no estudo vão levar em conta o período de 1º de outubro de 2016 a 30 de setembro de 2017. Mesmo com a conclusão dos trabalhos de campo, as comissões municipais de geografia e estatística seguirão ativas. A finalidade será, com base nos indicadores locais revelados pelo Censo, elaborar planejamento e novas ações e programas com o suporte dessas informações. O prefeito Adelar Arrosi pede a todos que, de uma forma ou outra, serão alcançados pelo levantamento de campo, contribuam para facilitar o trabalho dos técnicos. Em todo o Brasil, o Censo vai gerar cerca de 26 mil novos empregos temporários.